+55 19 996 797 258-/ 3256-7749     /    contato@eccofibras.com.br     /    Seg a Sex das 9 às 18h

ESTUDO: IRRADIAÇÃO INTRAVASCULAR DO SANGUE COM LASER: UMA TÉCNICA PROMISSORA PARA A MELHORIA SISTÊMICA DO PACIENTE

Carla Cristine Schaus Abreu,¹ Ana Luiza Medeiros Cesar,¹ Erick Agostinho Cucco Gomes,¹ Maria Carolina de
Lima Jacy Monteiro Barki,² Karla Bianca Fernandes da Costa Fontes²
1Curso de Odontologia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil
²Departamento de Formação Específica, Curso de Odontologia, Instituto de Saúde de Nova Friburgo, Universidade
Federal Fluminense, Nova Friburgo, RJ, Brasil
carlaschaus@gmail.com

Objetivo: realizar uma revisão de literatura acerca da técnica modificada de irradiação intravascular do sangue com laser (ILIB modificado), apresentando suas principais propriedades e indicações. Material e Métodos: através da base de dados PubMed e do Portal Capes, foram pesquisados artigos sem restrição de data e idioma e, dos 28 artigos, após aplicação dos critérios de inclusão, 10 foram selecionados.

Resultados: o ILIB modificado consiste na aplicação contínua e direta do laser vermelho (660nm) na região da artéria radial, gerando um
efeito fotoquímico e consequentemente, distribuição desse sangue irradiado para todo o organismo. Esta técnica é utilizada para o tratamento de diversas doenças crônicas e agudas, de ordem local ou sistêmica, em virtude de sua ampla ação terapêutica.

Dentre outras, proporciona o aumento do metabolismo e da síntese da enzima superóxido dismutase, inibindo a ação das espécies reativas de oxigênio favorecendo à proteção das células contra mutações e envelhecimento. Além disso, o ILIB é capaz de alterar a fluidez sanguínea, auxiliando no controle de doenças cardiovasculares, através da interferência na cascata do ácido araquidônico e na produção de
prostaglandinas. Ainda assim, o ILIB promove analgesia, ação anti-inflamatória, anti-envelhecimento, anti-edematoso, estimula o sistema imunológico e a reparação tecidual. O ILIB é principalmente utilizado no tratamento de diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia,
doenças cardiovasculares, endometriose e tratamentos estéticos. Conclusão: o ILIB é uma proposta terapêutica complementar promissora
podendo ser utilizado em diversas áreas, entretanto são necessárias mais pesquisas para o estabelecimento
de protocolos e avaliar a real eficácia diante de sua vasta aplicação.

Acesso o PDF do estudo pelo link.

 

Deixe seu comentário