«

»

set 17

Imprimir Post

BIOMODULAÇÃO PÓS OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA

Fonte: negocioestetica

A Fototerapia é uma das maiores revoluções tecnológicas existentes. Ela significa o uso de um tipo de luz para fins terapêuticos

Os benefícios da energia da luz solar são indiscutíveis, tanto que a vida na terra, seja animal ou vegetal, não seria possível sem a presença dessa energia emitida pela luz do Sol.

No Reino Vegetal, algumas plantas desenvolvem o processo da fotossíntese, através da absorção da energia emitida pela luz dos raios solares a fim de produzir carboidratos, proteínas e vitaminas, os quais constituem as fontes de alimentos orgânicos básicos e essenciais para os seres vivos.

A energia emitida pela radiação solar ao ser absorvida pelos tecidos do corpo humano, podem trazer efeitos benéficos ou maléficos.  Na primeira opção enquadra-se a síntese da vitamina D, essencial à manutenção da saúde humana, processo em que a luz solar é fundamental. Como efeito maléfico pode-se citar cânceres de pele ocasionados por exposição excessiva à luz solar.

Luz e a tecnologia

A luz com fins terapêuticos é produzida por equipamento e substâncias de alta tecnologia, que emitem uma Luz especial, transportando energia e esta energia ao ser absorvida pelos tecidos biológicos, desencadeiam efeitos físicos e químicos, e o mais interessante é que esses efeitos podem ocorrer somente, em estruturas infinitamente pequenas, sem afetar os tecidos adjacentes.

Reparação Tecidual e Biomodulação nos procedimentos Pós-Operatórios em Cirurgia Plástica com Laser de Baixa Intensidade (Potência)

Hoje já é possível oferecer um pós-operatório mais adequado e menos traumático, há vários estudos publicados que comprovam que a fototerapia (Laser) de baixa intensidade ou potência, possui a capacidade de proporcionar uma reparação tecidual muito mais rápida, diminuindo assim o tempo de desconforto de um Pós Operatório no processo cicatricial.

Um desses estudos publicados foi o Karu, que demonstrou que o laser de baixa potência de luz vermelha como comprimento de onda entre 630 a 700nm, tinha a capacidade de agir na reparação de tecidos moles atuando no aumento da produção de ATP e acelerando o processo de mitose celular e reduzindo o tempo de reepitelização e cicatrização dos tecidos. (Karu,T.I. Photobiology of low laser therapy. London: Harwood, 1989).

Outro estudo bastante interessante do LBI, é o efeito da luz Infravermelha no sistema linfático.

LIEVENS – Em 1991 publicou um estudo irradiando com um diodo laser de (Arseniato de gálio e alumínio) GaAs operando em 904nm em incisões na região abdominal dos animais.

Observou-se que ao irradiar na incisão o fluxo linfático se refez rapidamente com a regeneração dos vasos linfáticos e uma neovascularização formou-se significativamente nos animais tratados com laser. Já nos animais não irradiados, foi observada uma lenta regeneração.

E outro estudo bem mais recente, foi o da Dra. Luciana, que desenvolveu a técnica do uso do laser em baixa intensidade sobre os linfonodos no pós operatório, com Luz Infravermelha 700 A 904nm, que ao estimular os linfonodos do local acometido pelo processo inflamatório no pós cirúrgico,  ativa-se  a Drenagem Linfática  local diminuindo o edema, e consequentemente, a dor e o desconforto. (Dra. Luciana Almeida Lopes Pesquisadora do Centro de Pesquisa Fotônica).

Cuidados

· Nunca irradie diretamente sobre processos tumorais (O LIB pode estimulá-los).
· Nunca irradie diretamente sobre processos infecciosos e altamente infectados (O LIB pode exacerbá-lo).
· Nunca irradie uma lesão sem diagnóstico, pode ser um carcinoma.

Ainda temos muito que aprender sobre os benefícios da absorção, energia da luz controlada pelos tecidos biológicos, mas uma coisa é certa, muito breve, será uma técnica indispensável nos procedimentos estéticos faciais e corporais.

ver

Link permanente para este artigo: http://eccofibras.com.br/blog/biomodulacao-pos-operatorios-em-cirurgia-plastica/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *